O Programa

O Programa

O Programa Amplifica Cine tem como objetivo reconhecer e estimular o potencial econômico e criativo do audiovisual paulista e seu impacto em âmbito cultural e social. Ele atuará no desenvolvimento, financiamento e implementação de ações que configuram um programa de políticas para os setores de cinema, TV, games e novas mídias, prospectando o mercado para troca de experiências e escoamento de produção de produtos e serviços do setor de audiovisual

Sua finalidade é impulsionar e estimular novos negócios na cidade de São Paulo e no Brasil, por meio de capacitações de jovens de 20 coletivos de audiovisual para suas respectivas jornadas empreendedoras, com temas de gestão de negócios e a inserção de mão de obra qualificada no mercado de audiovisual. A importância da atuação desta política se justifica pelo setor do audiovisual ter notável crescimento e potencial de geração de emprego e renda nas suas regiões de atuação. O Programa Amplifica Cine buscará, dentro deste cenário, abrir a possibilidade de gerar cases de sucesso que sirvam de espelho para jovens com pouca, ou quase nula, possibilidade de atuar com temas que envolvam seus talentos, criatividade e inovação. Dessa maneira, possibilitando a criação de um olhar amplo e diversificado para o fomento ao desenvolvimento de coletivos e empresas com potencial para atuar de forma competente, com conhecimento e talento.

 

 

Etapas:

O intuito do programa é fortalecer o setor audiovisual periférico da cidade. Com isso, 20 coletivos audiovisuais são selecionados para um processo de aceleração que é dividido em duas etapas:

 

A pré-aceleração conta com os 20 coletivos que terão 10 oficinas, com temas como desenvolvimento de um modelo de negócios consistente e escalável; Sustentabilidade financeira dos coletivos de audiovisual; Geração de Negócios entre os componentes da cadeia de valor do audiovisual; Comercialização de produtos e serviços; Conexão de redes e networking e Potencialização de capacidades empreendedoras. Durante este período, os coletivos recebem desafios a serem avaliados. 

 

Ao final do período, os coletivos deverão elaborar um modelo de negócio consistente. E, nesta etapa, os 20 coletivos apresentarão os pitchs com as suas soluções para os desafios para uma banca de avaliadores formada por representantes da ADE SAMPA, Spcine, parceiros atuantes no ecossistema das startups e da empresa contratada por intermédio de edital.

Serão selecionados quatro coletivos com as melhores soluções, que receberão um aporte financeiro de R$25 mil cada, além do aporte de conteúdo (mentorias individuais de forma remota) para impulsionar os coletivos e torná-los mais competitivos no mercado.

 

Os outros 16 coletivos continuam recebendo aporte de conteúdo de forma remota, com acompanhamento e atividades de desenvolvimento empreendedor. Ao final do programa, os 20 coletivos audiovisuais participarão de rodadas de negócios com os players do mercado.

 

 

Participação em atividades do mercado:

O setor audiovisual é estruturado em venda, licenciamento de propriedade intelectual, ou seja, existe um projeto de série, de longa metragem, de um game e este produto será licenciado e produtor (e potencialmente roteirista, diretor, atores, dependendo do modelo de negócio) será remunerado por este licenciamento. Pode ser em calda longa, um mesmo produto é licenciado por décadas em “janelas” diferentes (cinema, televisão fechada, aberta, streaming) ou licenciado por valores mais altos para exclusividade (exemplo de originais Netflix e Globoplay). Para que sejam bem sucedidos os projetos precisam passar por eventos nos quais haja rodadas de negócio ou principalmente espaços de networking. Para produtores iniciando carreira é importante fortalecer o mercado doméstico, para posteriormente desenhar uma estratégia a longo prazo para o mercado internacional.

 

 

Prospecção do programa:

Em 2019, a ADE SAMPA, juntamente com a Spcine, participou do Ventana Sur 2019, o Festival mais importante de conteúdo audiovisual da América Latina e uma agenda muito importante no cronograma de distribuidores e compradores da indústria internacional. Organizado pelo Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais (INCAA) e pelo Marché du Film – Festival de Cannes, o VS reúne todos os diferentes atores da indústria audiovisual para promover a coprodução, financiamento e distribuição internacional de conteúdo latino-americano.

O evento aconteceu de 02 a 06 de dezembro em Buenos Aires – Argentina, recebendo participantes credenciados e compradores e vendedores dos cinco continentes e representantes das redes e plataformas internacionais mais importantes. 

 

A parceria da Spcine, empresa pública de fomento ao cinema e audiovisual paulistano, possibilitará aos coletivos acelerados uma agenda de promoção e prospecção, criando pontes e relacionamento com os principais agentes de mercado audiovisual latino, com potenciais oportunidades de empreendedorismo, ligando empresários deste meio à cadeia produtiva do audiovisual das periferias de São Paulo. A participação no festival visa promover a aproximação com a Incubadora do INSTITUTO NACIONAL DE CINE Y ARTES AUDIOVISUALES – INCAA, prospectando parcerias com a produção audiovisual de países consolidados no setor e reconhecidos mundialmente, como o cinema argentino e chileno. A participação pode abrir portas no mercado internacional para especialização do setor audiovisual paulista com intercâmbio de conhecimento, compartilhamento de experiências e técnicas.

O intuito do programa é fortalecer o setor audiovisual periférico da cidade. Com isso, 20 coletivos audiovisuais são selecionados para um processo de aceleração que é dividido em duas etapas:

A pré-aceleração conta com os 20 coletivos que terão 10 oficinas, com temas como desenvolvimento de um modelo de negócios consistente e escalável; Sustentabilidade financeira dos coletivos de audiovisual; Geração de Negócios entre os componentes da cadeia de valor do audiovisual; Comercialização de produtos e serviços; Conexão de redes e networking e; Potencialização de capacidades empreendedoras. Durante este período, os coletivos recebem desafios a serem avaliados. Ao final do período, os coletivos deverão elaborar um modelo de negócio consistente e apresentar um pitching com as soluções para o desafio proposto. As quatro melhores propostas passarão para a etapa de aceleração.

Sua finalidade é impulsionar e estimular novos negócios na cidade de São Paulo e no Brasil, por meio de capacitações de jovens de 20 coletivos de audiovisual para suas respectivas jornadas empreendedoras, com temas de gestão de negócios e a inserção de mão de obra qualificada no mercado de audiovisual. A importância da atuação desta política se justifica pelo setor do audiovisual ter notável crescimento e potencial de geração de emprego e renda nas suas regiões de atuação. O Programa Amplifica Cine buscará, dentro deste cenário, abrir a possibilidade de gerar cases de sucesso que sirvam de espelho para jovens com pouca, ou quase nula, possibilidade de atuar com temas que envolvam seus talentos, criatividade e inovação. Dessa maneira, possibilitando a criação de um olhar amplo e diversificado para o fomento ao desenvolvimento de coletivos e empresas com potencial para atuar de forma competente, com conhecimento e talento.